Cléa Sá

Um ano na Provence

É possível adquirir o gosto pela leitura já adulto? Como incentivar alguém a ler? Essas perguntas estão comigo desde que uma psicanalista minha amiga que trata pacientes com doenças graves, câncer principalmente, observou que as pessoas nesse estado lêem principalmente livros de auto-ajuda, o que, segundo ela, ajudam muito pouco, pois são livros que falam de problemas e mais problemas. Como levá-las a ler um bom livro de ficção, mergulhar na fantasia, descobrir novos mundos? Fiquei com as perguntas e ainda sem as respostas. Temos, já contei para vocês, um grupo de leitura. Nós nos reunimos uma vez por mês para discutir um livro que escolhemos por votação entre várias sugestões dadas. Pois bem, apresentei as perguntas para este grupo querido. E saiu a sugestão de fazer resenhas de livros que sejam interessantes, leves e apresentar a essas pessoas, pois esse serviço de saúde tem um site que pode publicá-las. A primeira resenha foi escrita por Vera Americano, poeta e um grande coração. Vou publicá-la aqui também como sugestão de leitura para esses dias de Carnaval.  E se algum de vocês que me lê agora tiver outras respostas para as perguntas, me mande. Fico agradecida.

 

“UM ANO NA PROVENCE”, de Peter Mayle, Editora Rocco.  

O inglês Peter Mayle deixou para trás uma sólida carreira de publicitário para dar asas ao seu sonho: tornar-se escritor. Fascinado pelo sul da França, adquiriu uma velha casa em uma tradicional cidadezinha na sedutora região da Provence e mudou não apenas de casa, de país e de profissão, mas, sobretudo, de vida.  “Um ano na Provence” é o relato, mês a mês, das experiências e descobertas vivenciadas por Mayle e por sua mulher. O pretexto para esse delicioso relato, misto de livro de viagem e de romance, já traduzido em 22 línguas, são a reforma da casa e a aclimatação no novo cenário, no qual ganham destaque as peculiaridades do clima, a atraente e variada culinária e os tipos humanos, em uma prosa leve e cheia de humor.

 

 

 

2 Responses para “Um ano na Provence”

  1. Thais Maranhão
    24/10/2012 at 17:15 #

    Tia,
    Adorei essa idéia do grupo de leitura…. Sabe que compartilho dessa questão inicial sobre como incentivar o hábito de leitura nos adultos….

    Me animei para retomar um projeto na unidade de saúde…de leitura para as pessoas que estão restritas em seu domicilio, muitas vezes lúcidas e reduzidas apenas ao que a TV lhe mostra. Outro dia fiz uma visita domiciliar para ler jornal para um senhor já nos últimos dias devido à um câncer. …ótima idéia…vamos ler?

    • Nome
      25/10/2012 at 10:31 #

      Thais

      A leitura pode ajudar e muito pessoas que estão doentes. Você deve perseverar nessa ideia.E como achei bonito você ir ler jornal para um paciente seu. Continue assim, querida Thais. Beijos
      A tia orgulhosa
      Cléa