Cléa Sá

O Primeiro Amor

Dizem

que o primeiro amor é o mais importante.

Isso é muito romântico,

mas não é o meu caso.

 

Algo entre nós houve e não houve,

se deu e se perdeu.

 

Não me tremem as mãos

quando encontro pequenas lembranças

e o maço de cartas atadas com barbantes

se ao menos fosse uma fita.

 

Nosso único encontro depois de anos

foi um diálogo de duas cadeiras

junto a uma mesa fria.

 

Outros amores

ainda respiram profundamente em mim.

Este não tem alento para suspirar.

 

E no entanto tal como é,

deslembrado,

nem sequer sonhado,

consegue o que os outros ainda não conseguem:

me acostuma com a morte.

 

Wislawa Szymborska

Tradução: Regina Przybycien

 

De “Chwila” (Instante) 2002

Sem comentários ainda.