Cléa Sá

Dois poemas

Manoel Bandeira

Irene no céu

Irene preta

Irene boa

Irene sempre de bom humor.

 

Imagino Irene entrando no céu:

– Licença, meu branco!

E São Pedro bonachão:

–         Entra, Irene. Você não precisa pedir licença.

 

Andorinha

 

Andorinha lá fora está dizendo:

-“Passei o dia à toa, à toa!”

 

Andorinha, andorinha, minha cantiga é mais triste!

Passei a vida à toa, à toa…

 

Sem comentários ainda.