Cléa Sá

Damasco

Adonis

 

Damasco

Caravana de estrelas no fundo verde

Dois peitos de brasas e laranjas

Damasco

O corpo do amante no leito

Como um arco – íris, como uma lua crescente

Em nome da água

Ele abre

A garrafa dos dias

Gira todos os dias

Na tua órbita noturna

Cai como uma vítima

No teu vulcão cobiçado

As árvores dormitam ao redor do meu quarto

E o meu rosto

É uma maçã

Meu amor

É uma almofada, uma ilha…

Se ela viesse

Se ela viesse

Damasco

Fruto da noite, ó lugar de descanso.

__________________________________________________________

ADONIS, أدونيس ( Ali Ahmad Said )

 

O  poeta e ensaísta sírio-libanês, nasceu em Al Qassabin perto de Lataquia, no Norte da Síria, a 1 de Janeiro 1930. O seu verdadeiro nome é Ali Ahmed Said Esber.

Adonis é hoje considerado um dos poetas árabes mais importantes do nosso tempo. É um trabalhador fronteiriço entre duas culturas: a oriental e a ocidental, um clássico moderno que conseguiu realizar uma síntese entre a forte tradição da poesia árabe e a lírica moderna do Ocidente. É precisamente esta polifonia que permite aos leitores, de diversas culturas, o acesso à sua obra.

Sem comentários ainda.