Cléa Sá

Canção dos três barcos

Cecília Meireles

 

Meu avô me deu três barcos:

um de rosas e cravos,

um de céus estrelados,

um de náufragos, náufragos…

 

ai, de náufragos!

 

Embarcara no primeiro,

dera em altos rochedos,

dera em mares de gelo,

e partira-se ao meio…

 

ai, no meio!

 

No segundo me embarcara,

e nem sombra de praia,

e nem corpo e nem alma,

e nem vida e nem nada…

 

ai, nem nada!

 

Embarcara no terceiro,

e que vela e que remo!

e que estrela e que vento!

e que porto sereno!

 

Ai, sereno!

 

Meu avô me deu três barcos:

um de sonhos quebrados,

um de sonhos amargos,

e o de náufragos, náufragos!

 

Ai, de náufragos!

 

 

 

 

Sem comentários ainda.