Cléa Sá

Da guerra

De Albert Camus
Setembro de 1939
“A guerra começou. Onde está a guerra? Fora das notícias em que se deve acreditar e dos anúncios que se dever ler, onde encontrar os sinais do absurdo evento? Ela não está nesse céu azul sobre o mar azul, nesses cantos estridentes de cigarras, nos ciprestes das colinas. Não é esse recente aumento de luz nas ruas de Argel.
Queremos acreditar nela. Procuramos seu rosto e ela nos recusa. Somente o mundo é rei e seus rostos magníficos.
Ter vivido o ódio dessa besta, tê-la diante de si e não saber reconhecê-la. Tão poucas coisas mudaram. Mais tarde, sem dúvida, surgirão a lama, o sangue, a imensa repugnância. Mas por hoje provamos que o início das guerras é parecido com os princípios da paz: o mundo e o coração os ignoram.”
Dos Cadernos ( 1939-42) A guerra começou, onde está a guerra?
Tradução Rafhael Araújo e Samara Geske
Editora hedra, 2014

Camus escreveu isso acima quando da segunda guerra mundial. E agora? É só olhar ao redor: avião de passageiros é derrubado na Ucrânia, Israel invade por terra a Palestina depois de trocas de mísseis e bombardeios, a guerra continua no Iraque, no Afeganistão, na Nigéria.
Estamos em guerra. Para nossa tristeza.

Sem comentários ainda.