Vivian Maier, a babá fotógrafa

 

 

 

Maier trabalhou como babá por aproximadamente 40 anos e  nas horas vagas mantinha o hobby de pegar a Rolleiflex  sair e registrar a cidade e as pessoas. Porém guardava seus negativos a sete chaves e nunca mostrou a ninguém  suas fotos, não se sabe até hoje o porquê. Somente anos após sua morte, em 2007 elas seriam descobertas por  um colecionador de arte John Maloof  que comprou sem saber, cerca de 30 mil negativos da fotógrafa, até então anônimos, em um leilão na cidade de Chicago e transformou parte dessas imagens em livros e exposições.

Enquanto babá, viajou por vários lugares no mundo, mas são suas imagens da Chicago antiga  (entre 1956 e 1990) que mais chamam a atenção,  por mostrar a memória da cidade que se perdeu com monumentos que não foram preservados e a cultura de uma sociedade que, na década de 50, ainda excluía e segregava negros,  bem como os menos favorecidos.

No fim de sua vida, Maier chegou a viver nas ruas até que três irmãos que ela cuidou quando crianças compraram um apartamento e assumiram suas dívidas.
É reconhecida como grande fotógrafa  pelo seu precioso acervo.
Suas obras estão espalhadas pelos principais museus do mundo. Há ainda a produção de um documentário contando sua história, “Finding Vivian Maier”.

3 Responses para “Vivian Maier, a babá fotógrafa”

  1. Thaís
    08/06/2013 at 01:55 #

    Essa mulher é fantástica! Valeu, Gê.

  2. Cléa Sá
    Cléa Sá
    06/06/2013 at 17:20 #

    Gostei muito dessas fotos. E da fotógrafa. Uma história interessante. Parabéns pela matéria.
    Cléa