O México de Graciela Iturbide

Do que é feito um fotógrafo? Alguns talvez sejam das estradas que percorrem no mundo. Outros, com certeza, são parte do chão de sua terra natal. Graciela Iturbide é do segundo grupo. Nascida e criada no México é lá e de lá que retira a força vital de suas imagens. Sua fotografia tem a mesma dureza e aridez necessárias para um povo que precisa aceitar e compreender a morte para sobreviver. Mas que também entende que não há vida sem a celebração do viver por mais um dia. Assim, natureza, cultura e rito se misturam em profundas simbologias para nos trazer, em preto e branco, a alma mexicana.


Foi com essa mescla de dor e beleza que Graciela, atuante desde os anos 1960, se tornou uma das mais conhecidas e premiadas fotógrafas latino americanas. Ela ganhou, por exemplo, o Prêmio Eugene Smith, em 1988, o Hasselblad, em 2008, o Grande Prêmio de Mois de La Photo de Paris, o Grande Prêmio Internacional do Museu de Fotografia de Hokaido (Japão), o prêmio Nacional de Ciências e Artes do México, os três em 2009, e finalmente o Lucie Award em Nova York.


Há quase três anos, a Pinacoteca de São Paulo montou uma grande exposição com 80 imagens suas divididas em seis temas, todos ligados à história e à tradição mexicanos. Estão lá desde os Seris, índios do deserto de Sonora, até os banheiros da casa de Frida Kahlo, passando, claro, pelas festas populares do Dia dos Mortos. Segundo a curadora da mostra, Marta Dahó, “para Graciela, fotografar é antes de tudo um pretexto para conhecer. A intensidade de sua obra provém em grande medida de sua concepção da fotografia baseada no valor da experiência. Assumindo a própria subjetividade, despojando a fotografia de sua hipotética verdade totalizadora, ela é capaz de documentar e fantasiar explicitando alguns dos paradoxos em que vivemos imersos”.

2 Responses para “O México de Graciela Iturbide”

  1. Regina Motta
    Regina Motta
    19/04/2014 at 21:35 #

    Fantásticas fotos . Excelente texto. Parabéns!

    • maria eugênia
      19/04/2014 at 23:09 #

      Obrigada Regina,
      Também fiquei encantada peo trabalho dessa grande fotógrafa, maravilhosa..