José Bassit – A fé não costuma falhar

Quais os caminhos da fé? De onde vem esse sentimento de crer no que se vê e no que não se vê? Para José Bassit, imagem e fé são inseparáveis. Ele nos lembra que as primeiras imagens humanas eram sempre religiosas. Só muito mais tarde surgiram as imagens que são mera representação de coisas que existem ou não.

No livro “Imagens Fiéis” (lançado pela Cosac&Naify), Bassit busca retratar os caminhos percorridos por crentes de várias religiões na vivência de suas crenças. Ele andou por sete estados brasileiros, entre 1998 e 2003, registrando rituais de nascimento, vida e morte. Suas imagens mostram festas, momentos de louvação e manifestações como a Romaria de São Francisco das Chagas, no Ceará, o Ofício das Trevas em São João Del Rey e o transe por Iemanjá nas areias da Praia Grande, em São Paulo.

As fotos evocam a sensação de profundidade representada pela busca pela fé. É quase um exercício para mostrar o invisível em preto e branco. Talvez seja mesmo possível enxergar mais do que a foto mostra. Quem sabe você também se sensibilize com a fé alheia, o olhar da menina, a chupeta e o crucifixo no peito da criança? Afinal, somos todos movidos pela fé, alguma fé.

Sem comentários ainda.