Igor Kraguljac

 

 

“Chiaroscuro”

por: Igor Kraguljac, Texas A & M University

O formato retangular usual nas fotografias e o ponto de fuga na composição imagética são heranças do modo renascentista de retratar o mundo. Outra inovação do período, usada por exemplo por Leonardo da Vinci, é a técnica do “Chiaroscuro”, ou claro-escuro. Por meio dela, os limites dos corpos e objetos nas cenas são definidos não por linhas desenhadas, mas pela simples contraposição da luz e da sombra, criando volumes quase tridimensionais.

Como a luz e a sombra são os elementos do fotógrafo para criar suas imagens, nada mais natural do que resgatar a antiga técnica com nova roupagem. Essa é ideia de Igor Kraguljac nessa interessante série em que a leveza das formas é conseguida por meio da iluminação certeira, fazendo com que as modelos pareçam flutuar no espaço.

Vendo as imagens, não pude deixar de lembrar do triste e belo filme do  A insustentável leveza do ser, baseado na obra do escritor tcheco Milan Kundera. Tão mais insustentável que os corpos no ar, é a fragilidade que nos cerca e que pode nos derrubar como vento. Que fique eternizado, então, esse momento.

3 Responses para “Igor Kraguljac”

  1. Thaís
    26/04/2013 at 19:18 #

    Imagens pinadas! Que lindo, Gê!

  2. glaucia
    09/03/2013 at 18:25 #

    As imagens parecem flutuar sobre o fundo escuro, dando muita sensação de leveza, que bem que te fez lembrar de Milan Kundera… Fica demonstrado seu olhar apurado, que além de fotografar maravilhosamente nos presenteia com imagens de colegas de ofício, beijos!!!

  3. Cléa Sá
    Cléa Sá
    04/03/2013 at 14:00 #

    Eugênia
    que fotos lindas. As moças estão voando. Parabéns pela escolha.
    Um abraço
    Cléa