Andreas Gursky, a busca pela imagem insuperável

Considerado o “mestre do segundo olhar”, o fotógrafo alemão Gursky conduz o nosso olhar em meio a uma fusão de personagens e objetos, através de um trabalho singular.


A leitura aqui pode ser feita de duas maneiras, ou de diferentes distâncias.
O observador que se aproxima pode “ler” a imagem, e perceber seus mínimos detalhes. Ao longe, as mesmas imagens mais parecem “megadesenhos”, nada a ver com a realidade anterior.


São fotografias que reproduzem a vida em seus mínimos detalhes e nós somos apenas expectadores. Pode-se entrar num apartamento, mesmo sem nunca ter conhecido alguém de lá, ver pessoas conversando , mas apenas olhar, e sentir, claro. A interatividade fica dentro da mente.As cores vibrantes, as formas retas e as arredondadas perfeitas, tudo parece muito previsível, até que se chegue perto.

Fica aqui a impressão de um trabalho de grande paradoxo: a união entre imagens panorâmicas e o detalhismo absoluto. Coisas que a fotografia não explica, mas faz questão de nos mostrar.

Sem comentários ainda.