Cléa Sá

Mesmo se nada der certo


A comédia romântica musical Mesmo Se Nada Der Certo não segue o padrão hollywoodiano. Os personagens centrais se encontram ao acaso, como em outras produções do gênero, porém o envolvimento deles ocorrerá por meio da música, da amizade, e não necessariamente será nos moldes tradicionais. A talentosa Gretta (Keira Knightley) está dando canja no show de um amigo em um barzinho de NY, antes de voltar para a Inglaterra, quando conhece o fracassado produtor musical Dan (Mark Ruffalo). O encontro é mostrado sob três perspectivas diferentes: pelos olhos do público, sem contexto do momento que estão vivendo; depois, pelo ponto de vista de Dan; e depois pelos olhos de Gretta. Assim os espectadores assistem a história já sabendo o que cada um espera dali em diante. O encontro será uma nova forma de recomeçarem suas vidas.

Dan propõe a Gretta realizar um projeto musical independente, gravar um CD nas ruas de Nova York, com músicos dispostos a fazer algo diferente e a ajudá-la a se transformar em uma cantora de sucesso. Dan montou uma gravadora no passado, mas está em má fase e desacreditado no mercado. E Gretta também está desanimada, pois acabou de levar um fora do namorado, que se tornou o mais novo astro do rock (papel de Adam Levine, vocalista da banda Maroon 5).

O diretor John Carney conquistou fãs no mundo todo com o singelo Apenas uma Vez (Once), produção irlandesa adorável, que ganhou o Oscar de melhor canção em 2008 (Falling Slowly).

Agora ele realizou o seu primeiro filme nos Estados Unidos, com atores conhecidos no lugar de músicos amigos, e veio disposto a não decepcionar o público antigo, mas conquistar também novos adeptos para suas histórias simples, sobre pessoas sonhadoras, idealistas, em desacordo com um mundo competitivo e cruel.

Assim, há elementos em comum nos dois filmes. A trama é pontuada por baladas folk, agradáveis de se ouvir, como na produção anterior; possui também belas cenas ao ar livre de uma charmosa NY; e personagens que dá vontade de torcer para que sejam felizes, do jeito que quiserem. Enfim, o filme é um bom passatempo.

Apesar de ser mais pretensioso que Apenas uma Vez, há qualidades na produção: Keira Knightley não compromete cantando; Mark Ruffalo é sempre uma simpatia na tela, mesmo que esteja fazendo variações do mesmo papel há alguns anos; e os demais atores e músicos estão bem em cena, garantindo um produto final leve e divertido.

Nome original: Begin Again
Diretor: John Carney
Roteiro: John Carney
Elenco: Keira Knightley, Mark Ruffalo, Adam Levine, James Corden, Hailee Steinfeld, Catherine Keener, Andrew Sellon, Ed Renninger, Eric Burton, Mos Def, Ian Brods
Gênero: Comédia Romântica
Duração: 104 min.
Classificação: 12 anos

Sem comentários ainda.