Raquel Sá

Ela



Imagine que no futuro você poderá se relacionar intimamente com um sistema operacional, trocar confidências e até namorá-lo? Pois é isso que acontece com o reservado Theodore Twombly em Ela. Joaquin Phoenix vive o personagem título, um escritor que acabou de se separar e trabalha produzindo cartas pessoais/declarações de amor para quem não consegue transmitir em palavras as emoções que sente pelo ente querido.

Theodore tem poucos amigos e passa o tempo livre jogando videogame ou em relações furtivas online. Entretanto sua rotina mudará radicalmente após conhecer Samantha, o novo sistema operacional de inteligência artificial lançado no mercado. Em pouco tempo ela organizará os seus e-mails e será uma companhia constante para as madrugadas insones. Além da eficiência, Samantha tem outras qualidades, como ser boa ouvinte, uma conselheira sensata, um humor afiado e a voz sexy de Scarlett Johansson.

Com tantos atributos, seria mesmo difícil para o solitário rapaz não se apaixonar. Mesmo sabendo que Samantha é uma junção da memória de vários programadores, Theodore se deixa encantar por ela, assim como os espectadores, que compreendem os dilemas e “sentimentos” da maquininha.

O roteiro, escrito pelo diretor Spike Jonze (Quero ser John Malkovich, Adaptação, Onde moram os monstros) é o ponto alto da produção. Mas é preciso reconhecer que as demais áreas técnicas (trilha sonora, fotografia, direção de arte, atuação) também ajudam a contar esta original história de amor, ambientada em uma Los Angeles futurística, moderna, mas plausível aos olhos dos espectadores de hoje. O elenco conta ainda com Amy Adams, como a melhor amiga de Theodore; Rooney Mara, como a ex-esposa; e Olivia Wilde, em participação especial.

Um belo filme. Sem dúvida, um dos melhores da nova safra de produções hollywoodianas. Provavelmente estará entre os melhores lançamentos do ano aqui no Brasil, apesar de ainda estarmos no primeiro semestre de 2014.

Uma forma interessante de assistir a essa produção é encará-la como uma resposta/pedido de desculpas de Jonze à sua ex-mulher Sofia Coppola, que realizou o cultuado Encontros e Desencontros no ano em que se separaram. Ambos tratam de solidão, da incomunicabilidade dentro dos relacionamentos amorosos e de possibilidades idealizadas de romance.

Com sensibilidade e inteligência, o diretor e roteirista Spike Jonze faz indagações sobre a vida, as relações humanas e o amor, sem tornar a obra chata ou pedante. Ao contrário. O filme dialoga com o público atual, conectado 24 horas nas redes sociais, que usa a tecnologia para aproximar-se de quem está fisicamente distante e, nesse processo, muitas vezes acaba se afastando de quem está perto, ali, na sua frente, face a face.

Título Original: Her
Direção: Spike Jonze
Roteiro: Spike Jonze
Elenco: Joaquin Phoenix, Amy Adams, Scarlett Johansson, Rooney Mara, Kristen Wiig, Lynn Adrianna, Lisa Renee Pitts, Gabe Gomez, Chris Pratt, Artt Butler, Bill Hader, Spike Jonze, Brian Johnson, Matt Letscher, Olivia Wilde, David Azar, Melanie Seacat, Pramod Kumar e Evelyn Edwards
Produção: Chelsea Barnard, Megan Ellison e Natalie Farrey
Fotografia: Hoyte Van Hoytema
Montagem: Jeff Buchanan e Eric Zumbrunnen
Trilha Sonora: Owen Pallett
Gênero: Comédia/Drama

Sem comentários ainda.