Cléa Sá

Marrocos: mais fotos

Do ônibus tiramos essa foto de uma aldeia toda de adobe, no sopé de uma montanha. Sem água e sem luz, segundo a guia.

Nesse oásis fizemos uma parada. Escutamos ao meio-dia o chamado do muezim para as orações. Foi um belo momento.

Sairam todos para um passeio de camelo. Aproveitei para pensar olhando aquela imensidão.

As portas dos palácios são sempre trabalhadas. O ferro parece uma renda.

Na Medina de Fez. A gente não deve se afastar dos guias para não se perder naqueles ruas estreitas e cheias de bifurcações. Dizem os guias que se a gente se perder nunca mais se acha. Brincadeira ou não, não quis me arriscar. Nessas ruas tem tudo: lojas de tecidos, de joias, artesãos, comidas, escolas.

Hospedaria de estrada. Tapetes pelas paredes, pelo piso, dão um ar suntuoso a qualquer ambiente, mesmo a um hotel mais ou menos.

 

Sem comentários ainda.