Regina Motta

PAUL GAUGUIN E SEU PROCESSO CRIATIVO


Mais uma vez a tecnologia trabalha a favor da Arte. Com técnica denominada estéreo fotometria a equipe de pesquisadores da Universidade de Northwestern,-USA- aplica ondas de luz sobre o papel, em diversas direções desenhando a topografia da obra sobre papel.
Utilizando novo software de análise de imagens, provoca-se o descascamento das camadas de cores descobrindo a profundidade do traço gravado. Segundo os estudiosos, será ainda um importante instrumento para análise, conservação, autenticação das obras de arte.


Com a nova técnica de pesquisa descobriu-se o processo criativo de Paul GAUGUIN, um dos maiores artistas do século XIX, classificado como pós- impressionista. O resultado do trabalho de pesquisa do processo criativo das obras de GAUGUIN vai ser exposto em Chicago em 1217.


Eugéne-Henri- Paul GAUGUIN nasceu em Paris em 7 de junho de 1848, filho de um jornalista francês e de uma escritora peruana. A família foi para o Peru em 1851, retornando à França em 1855 fixando-se em Orleans.


Aos 17 anos GAUGUIN inscreveu-se na Marinha Mercante onde permaneceu por cerca de cinco anos. Foi uma oportunidade de conhecer melhor a América do Sul e América Central. Esteve no Rio de Janeiro em 1870 onde passou um mês.

Retornou a Paris em 1871, trabalhou como corretor de valores e casou-se com uma dinamarquesa, Mette Sophie Gad com quem teve cinco filhos.

Pintava nas horas livres e em 1874 definiu-se como pintor. Foi ainda gravador, escultor e ceramista e obteve sucesso no meio artístico e em exposições.

Abandonou o emprego de corretor e em 1891 partiu para o Taiti. Sua esposa retornou à Dinamarca com os filhos onde trabalhou dando aulas de francês.

GAUGUIN tentou trabalhar em Kopenhagen, porém não se adaptou. Visitou a mulher e os filhos em 1883 e 1891 e depois nunca mais os viu.

Seu retorno a Paris não foi bem sucedido. Partiu para o Taiti e doente e deprimido, tentou suicídio. Mudou-se para as Ilhas Marquesas na Polinésia Francesa em 1901 onde morreu solitário em 9 de maio de 1903.

É de autoria de Paul GAUGUIN a obra mais cara da recente história da arte. “Quando você vai casar” datada de 1892, foi adquirida por US$ 300 milhões. No entanto sua obra mais famosa é um enorme painel de 4 metros de comprimento intitulado “De onde viemos? quem somos? para onde vamos?” uma descrição belíssima da evolução da vida.

REFERÊNCIAS:
CORREIO BRAZILIENSE- Caderno tecnologia, pg.14, edição de 20/02/222015;
ARTE 1- Impressionistas Vídeo

Sem comentários ainda.