Regina Motta

MARC CHAGALL


O artista russo nasceu em na província czarista de Pestkovotik, gueto judaico da Europa oriental em 7 de julho de 1887, hoje Bielo Russia.


Cresceu numa família simples, pobre, muito religiosa. O menino artista frequentava assiduamente a Sinagoga e era leitor voraz dos textos bíblicos. Durante sua vida a fé esteve presente e segundo suas palavras “haverá sempre crianças que amarão a pureza, apesar do inferno criado pelo homem”. Considerava a vida um a dádiva de Deus.
Sua tendência artística não era bem aceita pela família judaica. Aos 20 anos partiu para São Petersburgo para estudar na Escola de Belas Artes, entre as mais famosas do mundo.


O artista teve vida intensa, com muitas alegrias e sofrimentos. Conheceu várias culturas, atravessou revoluções e guerras com fugas e exílio.

Originalmente seu nome era Moshe Shagall. No verão de 1910 partiu para Paris onde passou a ser conhecido como MARC CHAGALL. Logo fez contatos com grandes nomes da vanguarda artística europeia. Participou do Salon d´Automne em 1912.

A primeira exposição individual ocorreu em Berlin, em 1919, ainda com traços cubistas.
Chagall já definia seu estilo, inconfundível. Pintava um mundo emocional, fantástico, criativo, colorido cheio de magia e poesia que transmitia seu universo pessoal. Substituía o real e objetivo pelo irreal, ilusório.


Com o início da guerra em 1914 Chagall volta par a Russia e se casa com Bella. Apesar das dificuldades, não abandona sua arte.

Após o final da guerra, em 1919 é nomeado diretor do Teatro do Estado Judeu, em Moscou, onde pintou belos murais.

Em 1923 volta à França. Já sofria intensa perseguição por sua origem judia. Em Paris trabalhou como gravador e ilustrador.

Os temas religiosos surgiram em suas obras por volta dos anos 1940 em impressionantes ou líricas imagens de meditação, crucificação, orações sempre com muito colorido.

Em 1941, com o acirramento da perseguição aos judeus, fugiu para os Estados Unidos com sua família. Expôs no Museu de arte Moderna- MOMA e sofreu forte depressão com a morte de sua esposa Bella.

Em 1948 retornou à França, desta vez para a Riviera Francesa que foi ponto de partida para suas viagens pelo mundo atendendo encomendas internacionais. Suas obras estão em Paris, Londres, Amsterdam e em Israel, Itália, Estados Unidos e Grécia.

Artista plural foi pintor, ilustrador, gravador, realizou murais, vitrais, mosaicos famosos.

Faleceu em Saint Paul de Vence, sul da França, em 28 de março de 1985 aos 97 anos de idade.

O gênio artístico de Marc Chagall paira como um sonho colorido sobre praticamente todo o planeta.

REFERÊNCIAS:

-JOSÉ GUSTAVO WANDERLEY AIRES- Pesquisador do Arquivo Histórico judaico de Pernambuco.
-VIDA E OBRA DE CHAGALL- Nathaniel Harris- Compilação de Bridgeman Art Library-
Tradução de Bazán Tecnologia e Linguística Ltda. Ronaldo de Almeida Rego.
EDIOURO Publicações Ltda-1997
-HISTOIRE DE L´ART- Le Cubisme- Marc Chagall- pg- 157.
Grafiche Ambroisiane- Milan
Fotos: Internet

Sem comentários ainda.