Regina Motta

KANDINSKY- 1866/1944

Com intensa divulgação em toda a mídia, pouco terei a dizer sobre a magnífica exposição de obras de Wassily KANDINSKY e seus contemporâneos.Só me resta convidá-los para visitar “Tudo Começa num Ponto” que o Centro Cultural do Banco do Brasil apresenta neste momento em Brasília.

Com Curadoria de Evgenia Petrova e Joseph kiblitsky, as 150 obras expostas das quais 40 são de autoria de Kandinsky, pertencem a sete Museus Russos, coleções particulares da França, Alemanha, Áustria, Inglaterra, Itália e Estados Unidos


Wassily Kandinsky nasceu na Russia da segunda metade do século XIX, em 1866.


Teve uma vida burguesa, formado em Economia e trabalhando como advogado não demonstrando interesse pelos pincéis e tintas, mas focado na espiritualidade, misticismo e cultura do seu país.

Aos trinta anos empreendeu uma viagem ao norte gelado, o Grande Norte, terra das montanhas e florestas habitadas por caçadores, lenhadores, místicos e xamãs. Foi uma reviravolta em sua alma. Encantou-se com os povos das florestas, sua alegria, pureza, colorido de suas casas, objetos e vestuário. Com o pincel e tintas, iniciou como artista figurativo, a reprodução do contraste do verde profundo das florestas com o branco cintilante da neve. Pintou as fachadas coloridas das casas, objetos e decoração de seus interiores, reproduziu as vestimentas ricamente bordadas, em lãs multicores. Conheceu encantado, a música autêntica da Mãe Russia.

Num crescendo, a arte tomou conta de seu espírito sensível e como se estilhaçou em linhas, formas e cores traduzindo o seu encantamento. Surgiram as primeiras obras abstratas da História da Arte. Para ele, cor e forma eram o que importava para se expressar o que habitava o seu íntimo.

No início do século XX fundou em Munique com Franz Marc um grupo com adeptos de suas ideias.

Kandinsky correu o mundo, conheceu vários artistas e músicos contemporâneos, sempre divulgando suas ideias, que para a época eram bastante polêmicas. Era amigo de Arnold Schonberg, compositor que também era pintor e cuja música encontrava receptividade e paralelos com a pintura de Kandinsky.

Kandinsky foi o único artista da História da Arte que criador do abstracionismo em 1911 permaneceu fiel à sua expressão artística até o fim de sua vida em 1944.

Os demais artistas que compõem a mostra são contemporâneos do mestre e que de alguma forma se identificaram com o ideal de Kandinsky, inclusive sua mulher Gabriele Münter.

Vários objetos expostos ajudam a compreender o espírito da obra do artista.

A exposição permanecerá por um ano no Brasil presenteando o público do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

O convite está feito, não percam esta oportunidade de conhecer o que há de mais puro no Abstracionismo na História da Arte.

REFERÊNCIAS:
-HISTOIRE DE L´ART- La Painture Abstraite-Kandinsky- pg.18 -Grafiche Editorial Ambrosiane- Milan-1967
-CORREIO BRAZILIENSE:
“Diversão e Arte”- 10/11/2014, pg. 1;
Suplemento Especial- “Turbilhão de Cores”, -16/11/2014, pgs.5/12
-VEJA:
Veja Brasília, Edição de 12/11/2014, pg.32/33;
Veja- Edição 2400, nº47, “A Cor da Arte”, pgs.115/117, de 19/11/2014
-Fotos: Internet

Sem comentários ainda.