Regina Motta

Caravaggio

Você já imaginou um artista que não precisava assinar suas obras, pois elas já eram imediatamente identificadas?

E isso no século XVI?

Este foi CARAVAGGIO. Michelangelo Merisi, dito Caravaggio, pelo nome do vilarejo onde nasceu, próximo de Milão, em 1571.

Caravaggio viveu em Milão onde iniciou os estudos de pintura aos treze anos de idade. Aos dezoito, irrequieto e aventureiro, sem dinheiro e sem trabalho, partiu para Roma onde lutou muito para se manter.

O “artista dos artistas,” como era também conhecido, foi quem introduziu o jogo de luz e sombra na pintura, técnica posteriormente adotada por diversos artistas, sobretudo  os flamengos.

A obra de Caravaggio traduzia intensa teatralidade e realismo , método desconhecido na época. Considerado um precursor do Barroco e do Realismo moderno, e segundo alguns, também da fotografia.

Trabalhava sem esboço, pintando vigorosamente direto sobre a tela. Usava as tintas partindo das cores mais escuras, às vezes do preto, trazendo a forma, a cor, o volume, a luz, tudo em uma só tomada, numa ação completa. Até hoje esta técnica é considerada um fenômeno de perfeição.

Assim como pintou, viveu intensamente.  Sua curta vida foi turbulenta. Sua vida pessoal, como jogador, impulsivo, rebelde, contestador e violento terminou tragicamente em 1610, aos 39 anos, talvez vítima de febre ou mesmo assassinado. Seu corpo nunca foi encontrado.

Era também conhecido como o “Proscrito da arte”,”O Revolucionário das ruas,” O mestre das trevas”.

E, quem puder, visite e aprecie algumas obras selecionadas expostas no MASP, em São Paulo.

É de perder o fôlego!

Conheça mais sobre Caravaggio na Revista “La Republica”, Ed. 257/1988,

“Para Entender a Arte” de Robert Cumming, Ed. Ática,

“ CARAVAGE”, de Giles lambert, Ed. Tascheeen

E na Revista BRAVO, Ed agosto 2012.

E mais…O Brasil está recebendo várias exposições importantes. Os estados agraciados no momento são Rio de Janeiro e São Paulo. O Rio recebe a espetacular exposição de Alberto Giacometti, com cerca de 280 obras, no MAM . E, na caixa Cultural, pode-se apreciar as gravuras de Salvador Dali. São Paulo recebe no MASP seis obras do já comentado Caravaggio e a importantíssima mostra das obras dos Impressionistas, constantes do acervo do Museu d´Orsay, em Paris. Vale a pena visitá-las na Pinacoteca de São Paulo.

 

 

 

Uma opinião para “Caravaggio”

  1. Nome
    24/10/2012 at 16:53 #

    Valeu a pena esperar duas horas para conseguir ver as obras expostas no Palácio do Planalto. O olhar comovido e triste do pastor de ovelhas é de arrepiar. O guia disse que o modelo daquela pintura era o amante do artista!!! Quanto amor, minha gente! Lindo!