Regina Motta

Colunista
  • RSS for Regina Motta
  • Mail
Regina Motta, pintora desde sempre, realizou a retrospectiva de sua obra na exposição “Arte Pura”, na Galeria do Foyer Martins Pena, do Teatro Nacional Claudio Santoro. Participou também da exposição “XII Circuito Internacional de Arte Brasileira-2ª Etapa” com apresentação em Santo Domingo/República Dominicana e em Londrina/PR, Brasil. Em seu atelier, produz suas obras, leciona pintura, desenho e encadernação artesanal de livros e trabalha como restauradora de telas, gravuras e desenhos.
Regina Motta

Últimas publicações escritas por Regina Motta

BOSCH, 500 anos de falecimento.

  A força, determinação e criatividade de Charles De Mooij, curador do pequeno Noodbrabants Museum, tornou real o Projeto BOSCH 500. Uma das mais importantes exposições dos últimos anos acontece numa pequena cidade da Holanda no período de 2016/2017 para lembrar os 500 do falecimento de Bosch. Hertogenbosch, de apenas cerca de 140 mil habitantes, […]

IBERÊ CAMARGO: um trágico nos trópicos

As 120 obras em desenho, gravura e pintura que estão no CCBB- Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, com curadoria de Luiz Camilo Osório, proporcionam ao espectador momentos de introspecção e análise ao percorrer as salas das duas galerias com a arte de Iberê Camargo. Recomendo iniciar a visita pelo subsolo da Galeria 1 […]

HELENA LOPES

“O que importa é a poética, não é o meio, é o que se tem para contar”! Com esta frase a artista quase multimídia se posiciona em sua exposição “Desejo de Potência” na Casa Tomas Jefferson (Asa Sul) em Brasília/DF.   Partindo de seus trabalhos anteriores em tramas esgarçadas, rompidas, despenteadas, Helena Lopes se lança […]

RIO DE JANEIRO VISTO POR DEBRET

Jean-Baptiste DEBRET nasceu em Paris em 18 de abril de 1768. Formou-se na Academia de Belas Artes de Paris. Artista conhecido e respeitado em sua terra natal e na Europa em geral, foi convidado por D. João VI para integrar a Missão Artística Francesa ao Brasil. Aos 48 anos, desiludido com a política de Napoleão […]

VAMOS BRINCAR?

A Caixa Econômica Federal patrocinou uma linda exposição de BRINQUEDOS à MÃO. Com curadoria de Alfredo Melgar e Villamonte Editores a mostra reforça a cultura popular e suas formas de expressão difundindo o conhecimento e estimulando a criação. Em tempo de crise, local e internacional, necessitamos de momentos de relaxamento e recreação. Vamos brincar? Quem […]

A MAGIA DE MIRÓ

Este é o título da exposição apresentada pelo Projeto Caixa Cultural em Brasília/DF. Joan Miró nasceu em 1893, em Barcelona, Espanha, filho de um ourives e de uma dona de casa. Foi uma criança tímida, retraída e gostava de desenhar. Sua infância não projetava o temperamento alegre, dinâmico do futuro artista. Resgatava, entretanto, o menino […]

TARSILA E MULHERES MODERNAS NO RIO- 2ª Parte

Ao conversarmos sobre a exposição no MAR- Museu de Arte do Rio-onde se encontra a mostra do título acima, prometemos fazer um post especial sobre TARSILA DO AMARAL. Logo verão o porquê do destaque desta importante figura do Modernismo no Brasil. Mulher de grande beleza, inteligência e presença ocupou lugar de destaque na vida artística […]

TARSILA E MULHERES MODERNAS NO RIO

A proposta da exposição Mulheres Modernas no Rio, apresentada no Museu de Arte do Rio–MAR, é um belo documento da atuação das mulheres em várias manifestações de Arte, Política e de Movimentos Sociais, a partir do final do século XIX aos anos cinquenta. Embora várias das mulheres citadas sejam de outros Estados brasileiros, foi no […]

CARYBÉ- pequeno peixe amazônico

Este foi o nome de batismo dado pelos escoteiros ao menino Hector Julio Paride Bernabó. Quinto filho de um casal bastante inquieto Enéa Bernabó, italiano da Toscana e de Constantina Gonzales Barnabó, brasileira residindo na Argentina, Hector nasceu na cidade argentina de Lanus em 7 de fevereiro de 1911. O mais velho dos irmãos Arnaldo […]

INSTALAÇÃO na ARTE CONTEMPORÂNEA

O termo INSTALAÇÃO foi incorporado ao vocabulário artístico em 1960. No entanto, Alexander CALDER, artista norte-americano ousou, em 1932, com a construção de seu primeiro “mobile”, hoje considerado uma Instalação. A obra de Calder era constituída de finas lâminas de latão dobradas e coloridas suspensas por delicados fios de aço em que ele buscava o […]