Arquivo | abril, 2013

Um rio

  Sim, vimos peixes cromáticos ziguezagueando em tanques oblongos, aquários ornamentais a enfeitar meu sem jeito sem fim entre cafezinho, suco de laranja e confidências de outras eras   Sim, depois descemos subimos ladeiras e escarpas sob pingos que saltavam os arabescos da murada, ficavam em suspensão e pousavam na clareira e nos refrescavam e […]

Deixe um comentário Continue Lendo →

As tias

Lembro-me e começo a cantarolar baixinho uma toada antiga que meu pai cantava: A garça vai avoando Baixa aqui baixa acolá À procura de amor firme Que nessa terra não há   Enquanto me vêm os versos, me vêm também histórias antigas das minhas tias. Comecei a ouvir falar de Maria Gomes, irmã mais velha […]

14 Comentários Continue Lendo →

Corpo e Alma – Teun Voeten

As fotos de Teun Voeten, que incorporou em sua carreira de antropologia e filosofia a fotografia e jornalismo, nos mostram um olhar pensativo e contemplativo, muitas vezes observador. Ele se coloca frentre a frente com o fotografado, sem dedos e sem meias palavras. Olho essas imagens, imagino e me projeto nessas sensações… A estrada, o […]

1 comentário Continue Lendo →

Conformismo, que nada!

Já saíndo do supermercado ouço de uma senhora, conversando com uma outra, a seguinte fala: a coisa melhor que meu marido me deixou, confesso que diminuí o passo, foi me fazer aprender a dirigir. Confesso também que voltei pra dar uma olhada, não resistí. Só resistí mesmo em me meter na conversa e perguntar se o marido […]

4 Comentários Continue Lendo →

Contemporâneos

Para esse semana, escolhemos quatro fotógrafos contemporâneos: Jeff Wall, Sophie Calle, Gregory Crewdson e Sam Taylor. Deixemos de lado as fronteiras nas artes visuais. Há aqui uma possibilidade de criar novos conceitos, de permirir que o sentir se torne o fundamental. A imagem pede que antes de se emitir opiniões apenas sinta, pois o segredo […]

1 comentário Continue Lendo →

Anonymus

Já pensou se o dramaturgo inglês William Shakespeare nunca foi quem pensamos que fosse? E se o criador de todas aquelas obras-primas (Romeu e Julieta, Hamlet, Macbeth, Henrique V, entre outras) tiver sido o refinado conde de Oxford Edward de Vere, que teria começado a escrever ainda na infância? Pois este é o argumento de Anônimo (Anonymous), mais novo […]

4 Comentários Continue Lendo →

Nina Simone

1 comentário Continue Lendo →