Arquivo | 2008

Knut Hamsum

É possível gostar de um nazista? Não se assombrem comigo, mas tem um que eu gosto. Não como nazista, claro, mas como escritor. Trata-se de Knut Hamsum (1859-1952), autor norueguês. Quando o li pela primeira vez, creio que no início dos anos sessenta, gostei muito. Na verdade me apaixonei. O livro era “Pan”, uma história […]

Deixe um comentário Continue Lendo →

Literatura Policial

O “Vamos Ler” de hoje trata de livros policiais. Não sei vocês, mas eu gosto muito desse tipo de leitura. A trama, o suspense, os caminhos tortos para se chegar a algum lugar, as características dos personagens fazem desse gênero literário uma leitura de primeira qualidade. Antigamente o livro policial nem era considerado literatura, era […]

Deixe um comentário Continue Lendo →

Orgulho e preconceito

A sugestão desta semana é o livro Orgulho e Preconceito, de Jane Austen. A história talvez já seja conhecida por muitos, vez que a BBC fez uma série para a TV e há pouco tempo foi feito um filme, por sinal muito bom. Mas nada como ler o livro. Nem a série, nem o filme […]

Deixe um comentário Continue Lendo →

Stanislaw Ponte Preta

Sérgio Porto criou grandes personagens. A começar por um para ele mesmo: Stanislaw Ponte Preta. E como Ponte Preta, criou Tia Zulmira, o Primo Altamirando, Rosamundo. Seu estilo é único e não pode ser imitado, felizmente. Nos difíceis anos sessenta, brincou com as altas autoridades que cometiam abusos e criou o FEBEAPÁ – Festival de […]

Deixe um comentário Continue Lendo →

Cândido ou O Otimismo

A semana passada apresentei uma nova seção. Resolvi mudar o título de “Vamos ler” para  “Vamos Ler?”. O primeiro me pareceu autoritário, lembra dever de escola, o segundo é  convidativo. Concordam? A sugestão dessa semana é o livro “Cândido ou o Otimismo”, de Voltaire. Publicado anonimamente em Genebra, em 1759, narra as aventuras de Cândido e suas andanças […]

Deixe um comentário Continue Lendo →

Miss Marple

“Livros não são coisas absolutamente mortas; contêm uma espécie de vida em potência tão prolífica quanto a da alma que os engendrou. E mais: eles preservam, como num frasco, o mais puro e eficaz extrato do intelecto que os produziu. Estou convencido de que eles são tão vivos e tão vigorosamente fecundos quanto aqueles dentes […]

Deixe um comentário Continue Lendo →

Coisas bonitas

                    Alguém, sofrendo a maior dor do mundo, com voz sumida me pergunta: essa dor, ela passa algum dia? Sim, respondo com convicção. E ainda se pode ter alegria, você vai ver. Coisas boas e bonitas podem acontecer a qualquer momento. Não lembro especialmente de nenhuma agora, mas sei que podem. Por que não? Quando […]

Deixe um comentário Continue Lendo →

Os Kaixotes

Uma noite atrás, culminando um dia excepcionalmente feliz, vi os remanescentes da Tribo dos Kaixotes dançando rock em volta de uma mesa, como seus antepassados deviam dançar suas músicas primitivas em volta de fogueiras. Já falei aqui das tribos de índios que existiam e ainda existem em Barra do Corda, no Maranhão: os Guajajaras e […]

Deixe um comentário Continue Lendo →